Atleta que se conhece chega mais longe

Share:

Fala, meus craques.

Pra muitos, a média de idade que um jogador chega é de 29/30 anos antes de, digamos assim, começarem a pensar em parar. E não é por falta de qualidade não. A partir daí, demora muito mais pro atleta atingir seu ápice físico, ou seja, chegar ao alto nível, por questões biológicas. Sim, ele tá ficando velho.

Mas aí sempre chega alguém e desponta. Zé Roberto, Leonardo Moura, Andrés Iniesta. Esses nomes você conhece bem, e sabe que ficaram (ou estão) na ativa por bastante tempo. E não tem muito segredo não.


 O bom e velho conhecimento sobre o próprio corpo chama a atenção nesses casos. A parte mais importante, claro, é reconhecer suas limitações físicas, e ter inteligência para se adaptar à sua realidade. O bom e velho boleiro diria que isso é a famosa "experi".

O que muitos não sabem é que, se o atleta aplicar um bom conhecimento sobre o próprio corpo logo no início de sua carreira, as chances de chegar no topo dobra. Mas porquê?

Simples. Um atleta que conhece suas limitações e seu próprio desempenho consegue avaliar suas qualidades e deficiências, e encurtar o tempo de chegada ao ápice físico, com uma boa comunicação com a equipe de preparação física da sua equipe. Além disso, diminui drasticamente o risco de lesões graves, já que um atleta que reconhece seus limites jamais irá entrar em lances arriscados. Melhor ainda, vai se adaptar à situação para tentar tirar vantagem, ganhando um repertório motor muito grande, podendo escolher o melhor movimento na melhor oportunidade, se sobressaindo sem gerar riscos para sua própria integridade física.

Então você, atleta, que quer chegar, é simples. Se conheça, e se ame. Seu corpo é seu ganha-pão e, possívelmente, da sua família também.

Nenhum comentário